segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Algumas idéias para o Fim do Mundo

Eu nunca fui de gostar de filme-catástrofe até porque acho tudo muito clichê e/ou sem noção. Pense: um asteróide vai colidir com a Baía de São Francisco e o mundo vai acabar. O MUNDO? Ou melhor, vamos migrar para o México e em troca de abrigo perdoamos a dívida externa o.o Isso, esfrega na cara ¬¬
Armageddon pelo menos mostrou o que acontecia com o resto do mundo... Mas ainda assim era um corpo celeste em rota de colisão. E atualmente o número de filmes com catástrofes naturais dizimando a raça humana tem aumentando.

Mas pra que estou dizendo isso?
Bem, eu assisti ao tal "Efeito Nostradamus" que passa no History Channel; o episódio de hoje falava sobre os Sete Selos do Apocalipse.
Pra quem não sabe, na Bíblia diz que existem Sete Selos e que a medida que eles são quebrados o mundo vai acabando. E no meio dessa quebração de selos surgem os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, e é aí que a história fica interassante.

1º - O Cavaleiro Branco: o conhecidíssimo Anticristo. No documentário eles exploraram a idéia de que ele seria um grande líder mundial super a favor da paz, mas por trás da atitude boazinha estaria planejando o caos (MWHAHAHAHA). O cara é tipo aqueles vilões das novelas da Globo.

2º - O Cavaleiro Vermelho: ele simboliza a Guerra. No documentário surgiu a visão de que ele deteteria um grande poder nuclear e essas coisas legais...

3º - O Cavaleiro Negro: alguns estudiosos interpretam como a fome, mas outros - assim como o History - defendem a idéia de que ele trará um colapso econômico. E como sabemos, colapsos econômicos só trazem desgraças (fome tá incluso no pacote).

4º - O Cavaleiro Amarelo-Esverdeado, ou como eu costumo chamar essa cor, Verde-Gripe (amarelo-gripe também serve): ele é a Peste. Doenças, doenças, doenças e mais um pouquinho de doenças. O legal do documentário é que mostrava claramente alguém manipulando tubos de ensaio o que faz lembrar aquelas histórias horríveis de doenças criadas em laboratórios.

O engraçado é que desde sempre o mundo ocidental procurou sinais do fim dos tempos, mas só esses quatro colheguinhas já puderam ser identificados várias vezes durante a história. Um exemplo básico seria: 1º - Hilter ; 2º - é... duas guerras mundiais e uma revolução dizem bastante coisa; 3º - a quebra da bolsa de valores de Nova Iorque, seguida da Grande Depressão; 4º - a Gripe Espanhola (agora bastante conhecida pelos fãs de Crepúsculo D:).

Só sei que enquanto assistia ao documentário pensei no quanto seria legal se alguém, da próxima vez que quiserem filmar o fim do mundo -q, resolvesse focar em quem está fazendo as coisas, em vez de contar a história de uma família aleatória sofrendo com os eventos.

Aquele clima de conspiração envolvendo gente poderosa e acontecimentos aparentemente desconexos é TÃO legal =DD Desde que tratados de maneiras global o/

Nem precisava mostrar o fim claramente, aliás se deixassem só a idéia de que as coisas iriam ficar pior seria até mais interessante.
(E como o Apocalipse é um livro meio estilo epopéia, até rolava uma música da Enya -NÃO!!)

Bem, isso não é nenhuma espécie de pregação religiosa, caso algum maluco queira afirmar. Estou apenas viajando (muuuito) em cima de um tema que desperta a curiosidade de muitos, inclusive a minha.
Todo mundo tem uma fascinação mórbida por essas coisas caóticas (6)


Créditos: Primeira imagem (reparem na cor das gravatinhas) -> "DamnedInk"
Segunda imagem: "_Hanyuse"
Tudo do DeviantArt *-*

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Momento Vev's Dorgas

Hoje eu levei o Wilson Weasley pra passear.
Ele foi comigo pra Escola de Teatro Musical e eu contei a historinha de como ele foi criado *-*

No meu orkut tem um book especial pra ele =D
Campanha: UM BOOK PARA WILSON, eu apóio!!

Errata (que me fez subir pelas paredes e querer quebrar o pescoço de alguém)

Anteriormente no Vev's doRgas...
Fiz um post falando sobre a trilha sonora de Alice =D Mas desde que eu escrevi alguma coisa não se encaixava...
Nas trilhas sonoras é comum o uso de temas (até em novela tem isso, mas aqui falo mais de temas orquestrados, apesar de que nada impede que seja uma música cantada) e muitas vezes eles vêm com o nome propício de "Tema(s) Principal(is)" (Main Title(s)). Outras vezes a música tem um nome, mas fica claro que é o tema porque ela se repete muitas vezes ao longo da trilha, só que de formas diferentes: mais tristes, mais alegres, com instrumentos diferentes, etc,
E o que isso tem de errado?
Bem, eu comentei sobre o quanto o tema que eu ouvira no site oficial era maravilhoso e tal. O problema é que quando eu escutei as prévias a música que se repetia era, na verdade, aquela em que o coro fala 'Alice...Alice...'.
De acordo com o site que tem a tracklist, essa música chama-se "Alice's Theme".
Resolvi ir direto à fonte, um site aleatório que eu achei no google que fala sobre as trilhas sonoras do Danny Elfman. Lá eles contam que descobriram que a música do site oficial é na verdade uma daquelas músicas pra trailer que nem sequer foi composta pelo tio Elfo, apesar de parecer muito com suas criações. Essas músicas pra trailer existem aos montes, com vários estilos justamente pra se adequarem ao milhares de filmes que são lançados por ano.

O problema é que eu realmente tinha gostado muito da música do site o.o
Sei lá, é uma valsa grandiosa e isso não é muito comum como tema de filme... Geralmente, quando se tem valsas como tema são coisas meiguinhas ao piano :^)
Eu achara bem inoavodora a idéia de uma valsa pra um filme com um certo.... caráter épico.
Mas o verdadeiro tema também é fabuloso, personalizado e bem...épico (é como se o coro de O Senhor dos Anéis falasse 'Frodo...Frodo...'), e a tendência é se tornar ainda mais agradável com as cenas =DD

Eu só não queria deixar as pessoas que eventualmente passassem por aqui com a informação errada ^^
Enfim, o que era pra ser uma errata virou um post completo que inclui fatos sobre a criação de trilhas sonoras. É...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

'Alice...Alice..' - Trilha sonora



Postzinho rápido pra expressar minha quase felicidade:
Quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por trilhas sonoras...
...Em dezembro eu descobri no orkut, mais precisamente na comunidade do Danny Elfman, que havia um prévia da trilha sonora de "Alice" (creio que todos sabem do que eu estou falando) no site oficial do filme. Apesar de toda minha relutância e conservadorismo, óbvio que fui dar uma olhada; a tal prévia era apenas uma suposta música tema -ou coisa aprecida- e eu juro que me emocionei. A música era lindíssima e tinha uma partezinha maravilhosa (eu sempre dou esses palas com um pequeno trecho em certas músicas) *-*
Um mês depois, mais ou menos, surge o tal cd "Almost Alice" que para o meu terror foi confundido com a trilha sonora do filme. Esse cd reunia Avril Lavigne, Tokio Hotel e Jonas Brothers (briimks)... E ainda tinha umas versões pops de músicas do desenho D: Só salvava Franz Ferdinand naquela coisa ¬¬
Ainda bem que era apenas uma coisa promocional pra se juntar à frase "Alice is the new black" =D
Hoje, passeando novamente pelo orkut, descubro que já tem a trilha sonora (a verdadeira) à venda e uma pequena amostra das músicas. O tema que eu ouvira antes tinha me lembrado muito "Edward Mãos-de-Tesoura", mas as outras músicas estão bem originais... Lógico que ainda temos a marca registrada do Danny Elfman que são suas músicas magiquinhas com um coro ao fundo, mas dessa vez o tom de mistério que existe em suas outras trilhas está mais acentuado e o coro predominantemente infantil nos remete ao que a história de Lewis Carroll sempre foi: uma história para crianças espertas, não importa o que as pessoas digam.
Um detalhezinho lombrante é que eu ADOREI os 'Alice...Alice...' que o coro fala de vez em quando, como se estivesse chamando por ela; isso faz bastante sentido com a idéia de que ela está voltando ao País das Maravilhas.
Continuo achando a idéia do filme meio estranha (e muito "O Chapeleiro Louco de Alice no País das Maravihas u.u), mas pelo menos quanto a trilha eu não senti tanta falta de "pintar assim as rosas cor de carmim" (mas continuo amando a música do Cheshire. Aliás, eu amo o Cheshire).
Quando vazar a trilha completa e tudo mais eu faço uma crítica mais objetiva e tal. Também pretendo falar algo do filme quando estreiar e eu for ver com os Musguinhos [que merecem muitos (L)]
Vou deixar uns links divertidos pra toda a família da prévia que uma boa alma colocou no youtube e também vou deixar o link do tema, aquele em que eu quase chorei.



2ª parte da prévia:

Tema maravilhoso *-*:

domingo, 14 de fevereiro de 2010

"Legal"

Esse não deveria ser o post, mas a pedido de uma amiga será.
A raiva que você sente quando por 30 pontinhos não passa no vestibular é imensa, por mais que todos falem "aH! Mas você é tão novinha", "é até bom, aquele ambiente pede pessoas mais velhas" e esse tipo de coisa de pessoas que pensam que eu tenho 13 anos, há sempre a sensação de ser incrivelmente incapacitada. Mas não é sobre isso que eu vim falar...


... Comecei um cursinho e pra variar a sensação de irrealidade e estar deslocada é enorme.
Há de tudo na minha sala: tem o menino que está ali porque os pais mandaram, logo ele dorme ou fica olhando pra cara dos colheguinhas; há um grande número de meninas que parecem se vestir todas iguais o.o Sério, o modelo das roupas é o mesmo, só muda a marca e olhe lá; tem também um povo que reclama da sala porque todos são "tão novinhos" e possivelmente bagunceiros; há o menino 'veterano' a quem todos pedem ajuda, conselhos, arranjos matrimoniais, etc. E nessas horas eu me surpreendo com a capacidade de ser sociável de alguns amigos meus :x
Falando em amigos, eles nem são tantos, tirando um conhecido ou outro [tenho medo :x], apenas duas amigas que já estudaram comigo e é delas que vem a inspiração para a parte bizarra do post.
Desde que me entendo por gente a palavra legal quer dizer algo que é...legal!
Então, tive motivos pra me surpreender quando, de repente, minha amigas achavam os professores legais, mas não eram 'legais' (y), eram 'legaaais'. Sim, há malícia nisso.
O problema é que eu nunca distinguia entre o 'legal' e o [malícia]legal[\malícia]. Passava minutos [porque não existe tanto assim tempo pra respirar] comentando sobre como tinha achado a aula divertida e dinâmica, legal, e elas rindo de mim... Desagradável.

É, não há muito o que escrever, apenas dizer que as palavras estão ganhando mais e mais versatilidade e isso me assusta.



P.S1.: o professor de matemática é realmente legal :x

P.S2.: meninos, agora vocês sabem que podem ser legais, mas podem não ser legais. Tomem cuidado... E a forma mais fácil de ficarem rodeados de meninas é fazer cursinho por mais de um ano, elas vão chover em cima de vocês.

P.S.3.: o meu único momento de descanso e alienação pra preservar minha pouca saúde mental é de 2ª à sábado das 20h às 21h [e isso fez meu pai ficar feliz porque ele ainda tem esperanças de me ver com um estetoscópio em volta do pescoço e o cursinho fica mancomunando com ele. Hehehe, que gracinha - não ¬¬] Fora isso, estou imersa no mundo do cursinho com perspectivas quase nulas de passar, olheiras, dor nas costas e alergia ao ar condicionado.









domingo, 7 de fevereiro de 2010

Momento Vev's Dorgas

Sexta, na casa do Maffini, ele me deu um copo de vidro e eu comecei a apertá-lo. Foi uma compulsão, eu queri MT quebrar o copo o.o
Compulsões, compulsões, compulsões...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Old Fashioned Disney

Não tenho vergonha de admitir que eu sou aquela espécie de "Disney lover"que usará o aniversário dos filhos como desculpa para se divertir na Disney. Há apenas uma ressalva: sempre me interessei mais pela parte artística do que pelo infinitos brinquedos que podem levar à morte o.o
Poderia fazer um post falando sobre a história da Disney, mas isso qualquer um pode ler em sites que vão da Wikipédia a Desciclopédia :x
Para servir de introdução, digamos que Walt Disney nasceu em 5 de dezembro de 1901, tinha um pai esquisito e sempre teve uma veia artística. Fez algumas animações no começo de carreira, mas estas foram roubadas pelo seu patrão. Walt Disney não se preocupou porque já tinha em mente a criação do que viria a ser o abridor de latas de sua vida: Mickey Mouse o/
Depois disso todo mundo sabe, foi ficando famoso, criou o primeiro longa-metragem de animaçao (o belíssimo Branca de Neve) e terminou o seu projeto mais ambicioso que era a criação do parque que viria a ser o Walt Disney World.
Acho incrível como todo mundo, quando se fala em Disney, instantaneamente se lembra da Era de Ouro que começou com "A Pequena Sereia"(1989) e terminou - mais ou menos - com "Tarzan" (1999); eram filmes no estilo Broadway, grandes musicais. O fim coincidiu com o surgimento de "Toy Story 2" quando a Pixar firma o que seria a nova forma de animação: 0 3D. Com isso a Pixar também firmou como a Disney se tornaria dependente dela.
Sinto falta do bom e velho 2D. Hoje em dia sinônimo de animação são os filmes em 3D, de preferência com piadas para todas as idades ¬¬ Ou seja, não é só o modelo de fazer os filmes, mas também a forma como a história é contada que me desagrada. Gostava daquele estilo inocente, sem todas as piadinhas e com a historinha clichê de contos de fadas; alguns dizem que as crianças não iriam gostar porque o mundo de hoje é outro, mas elas nem sequer foram apresentadas ao velho estilo.
Também não sou exatamente íntima de filmes como "O Rei Leão" (heresia, eu sei), tirando "A Bela e a Fera" e "Mulan", como uma boa old fashioned girl, sou apaixonada pelo antigo estilo, dos que eu considero como os verdadeiros Clássicos Disney.
Gosto até mais do traço dos desenhos mais antigos -da época em que Walt Disney era vivo -, eram mais naturais e artísticos. Por mais que houvesse, claro!, um interesse financeiro, também tinha o dedo de alguém qe realmente gostava do que fazia, alguém que lembrava de uma história e falava "Ei. Eu quero ver um desenho disso!"
As pessoas costumam subestimar "Cinderella", "Alice, "A Bela Adormecida", "Fantasia" sendo que estes apresentaram um desafio e exigiram uma dedicação muito grande na época em que foram feitos. E pra piorar, a própria Disney chega a desrespeitar, ao criarem mil e um projetos de releituras dos desenhos antigos, o trabalho da pessoa que foi a responsável por eles serem o que são hoje. Mas no que diz respeito à tal "Era de Ouro", eles são intocáveis em seu estilo broadway-bright-and-shining; não há releituras nem nada.
É uma pena que a tentativa de voltar ao 2D (mesmo que no estilo década de 90) tenha sido meio frustada. Agora, resta assitir às VHS e comprar as edições remasterizadas em DVD.









P.S.: [interna] Não! Não pode porque você não é morador >.<[/interna]

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

"Jolene, I'm begging of you, please don't take my man"

A idéia de fazer um blog é antiga, e ao longo do tempo escrevi alguns post na esperança de usá-los algum dia. Bem, esse dia chegou. (Ou não)



Você percebe que tem algo errado com sua vida amorosa quando sua amiga te confunde com uma menina bem mais feliz que você nesse quesito. Deixe-me explicar melhor, foi isso o que aconteceu durente o intervalo do cursinho:

Estávamos sentadas conversando quando vi um anúncio maravilhoso e altamente magnético no muralzinho: "vendem-se filhotes de labrador". Fui como que hipnotizada em direção ao anúncio, imaginando que se eu comprasse o cachorrinho e o levasse para minha mãe, ela se apaixonaria instataneamente pelo bichinho e nós ficaríamos com ele.

Voltei para falar com minha amiga sobre os cachorrinhos; ela, por sua vez, contou-me algo perturbador. O fato é que quando eu levantei e fui em direção ao mural uma menina de meu tamanho passou e abraçou um menino; com as palavras da minha amiga "eu pensei: a menina é tão problemática que agora sai abraçando menino aleatório!" (Depois que ela me viu no mural).

O que podia ser apenas uma confusão para rirmos (euri :x) e esquecermos depois, virou um caso a se pensar... Enquanto a menina tem sua vida amorosa simpática, eu estava lá me divetindo imaginando os cachorrinhos.



Estou longe de ser uma louca varrida ninfomaníaca. Isso de jeito nenhum!! Mas mesmo assim é esquisito quando você se sente meio deslocada dentro da maioria da população de sua idade...
**A imagem é uma pequena homenagenzinha ao maravilhoso Norman Rockwell que faria 116 anos, hoje, se fosse vivo. Ou seja, ele não faria D:


terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

"Comece pelo começo, siga até chegar ao fim e então, pare"

Usando essa brilhante frase dita pelo Rei de Copas em Alice no País das Maravilhas, eu começo o meu blog.
Teve uma época que estava rolando um joguinho pelas comunidades do orkut: você tinha que deixar suas músicas em ordem aleatória e cada uma delas representaria uma fase da sua vida. Bem, esse será o meu primeiro post; um pequeno resumo da minha vida [segundo o meu iPod] e nem metade dela parece fazer sentido.

Créditos iniciais: Good Day – The Dresden Doys [gracinha XD – estamos começando bem]
Tema do seu nascimento: Take Me Out – Franz Ferdinand [a música fala por si só]
Primeiro dia na escola: Gethsemane – Jesus Cristo Superstar [porque a escola é um caminho pro Calvário. FATO]
Primeira briga: Under a Violet Moon – Blackmore’s Night [essa música não é sobre dança e felicidade? :^)]
Primeira decepção amorosa: Raindrops – Regina Spektor [‘suddenly though everything’s slow... And I miss you sooooo’ ;--;]
Tema de sua vida escolar: Lesson Number One – Mulan II [PQP. Pelo menos faz sentido: ‘é a primeira lição’ XD]
Tema de sua vida adulta: O Reino das Águas Claras – Síto do Pica-Pau Amarelo [suuuper adulta... ¬¬]
Trilha sonora para sua primeira vez: There is No Other Way – Pacific Overtures [estupro? Me senti pressionada? Pior que esse musical fala de japoneses :xx]
Trilha sonora para as demais vezes: By the Beautiful Sea – Ada Jones (1920 *.*) [opaaa. Só pegando os marinheiros !]
Primeira canção em seu carro: Dance Anthem of the 80’s – Regina Spektor [enquanto eu danço a música, bato o carro. Incrível!]
Tema de seus flashbacks: Toast to Tomorrow – Blackmore’s Night [se é flashback, porque “toast to TOMORROW’?]
Sua canção de namorados: You’ve Got to Pick a Pocket or Two – Oliver [meu namorado será um batedor de carteira? To me afundando na lama]
Música de seu casamento: Elephant Gun – Beirut [e meu marido vai cismar que eu o trai com seu melhor amigo ¬¬]
Tema do nascimento do seu primeiro filho: What Ever Happened – The Strokes [OIFHGOIFDHGOIFHGOIF ‘oh dear, is it really all true?’ *--*]
Última música que ouvirá antes de ficar gagá: Aquarius – Hair [vou ficar velha e virar hippie \o/ Antes tarde do que nunca]
Música que estará tocando quando você morrer: Autumn Cold – Miss Li [morrerei no outono e tudo ficará frio. O Luto. A Dor. Tá, parei]
Música do seu funeral: Homenagem ao Malandro - Ópera do Malandro [aprecio muito a forma como vcs me vêem...viam :x]
Créditos finais: Howard Hughes – Rasputina [conheço alguém que vai amaar isso. Pior: nasci com TOC, cresci com TOC e morri com TOC]

É... Escreverei coisas mais interessantes D:
Sou uma grande apreciadora da cultura inútil.
E esse blog nunca fez, não faz e nunca fará qualquer apologia ao uso de drogas e afins, a despeito do título meramente ilustrativo x)

Façam a brincadeirinha vocês também =D