quarta-feira, 26 de maio de 2010

Off With Tim's Head

Depois de mais de um mês, eu finalmente assisto Alice no País das Maravilhas. Deveria ter ido com os Musguinhos, mas forças externas nos impediram... Mas ir ao cinema com mamãe é sempre divertido, ainda mais se você aprecia um bom comentário irônico de vez em quando (meu humor tinha que ter vindo de algum lugar, né?).

Desde quando eu era pequena e assistia ao desenho da Disney criei um certo apreço pelos personagens bizarros e suas manias mais bizarras ainda. Outra coisa que gosto muito, e todos já perceberam, são os filme do Tim Burton, logo eu achava que Alice e o Tim foram feitos um para o outro, certo? ERRADO!

Sempre achei que uma adaptação da história deveria ser feita por alguém que não deixasse sua marca em cada uma das cenas de forma tão nítida, algo mais sutil pra compensar a história que é exagerada por si só; mas, uma vez começada a produção, não se pode fazer muita coisa...
Ao contrário de muitos dos fãs, eu não esperava que ele criasse uma versão dark psicótica de Alice e, em princípio, até aceitei de bom grado a ideia de uma continuação da história original.
Vamos à tal história...

Alice Pevensie vai casar, mas, no dia do noivado com um cara muito chato, ela foge atrás de um Coelho Branco e acaba entrando no guarda-roupa caindo na toca do coelho e vai parar em um lugar 'curiosíssimo, curiosíssimo' onde uma galerinha esquisita discute se ela é ou não é ela. O fato é que Underland virou um caos e eles precisam que a Alice volte para salvá-los devolvendo para a Rainha Branca a espada (tipo aquela do Aragorn) que matará o Jaguadarte - que é uma dragaozinho - e está com a Rainha Vermelha. Depois de alguns contratempos ela consegue a espada e então acontece uma reunião para saber quem levará o Anel até Mordor será o grande guerreiro que irá empunhá-la e derrotará o Jaguadarte. Cumprindo a profecia, Alice decide ir, veste sua armadura de Éowyn, e tem início a grande batalha final *voz de narrador épico*.

Bem, e o que diabos acontece? NADA! Esse é o problema. A história não chega a ser ruim a ponto de insultar a obra original, nem é digna de ser uma homenagem à ela. O argumento é simplesmente mais um no estilo "oooH! Você é o escolhido para salvar Underland/Arda/Nárnia/Hogwarts".

E eu ainda quero saber o que a roteirista usou antes de criar a Rainha Vermelha. No ímpeto de misturar as histórias dos dois livros ela juntou a Rainha Vermelha (Através do Espelho) que é uma nobre senhora de um jogo de xadrez e tem altos papos legais com a Alice no final do livro, com a Rainha de Copas (País das Maravilhas), essa sim a tirana que fica gritando "cortem as cabeças!!"



Falando em Rainha... Muita gente falou mal da Anne Hathaway dizendo que sua Rainha Branca era superficial; isso até que não me afetou, eu entendi a intenção e me diverti com aquelas coisa de 'o mundo pode acabar, mas eu continuo linda e delicada e ando como se estivesse flutuando'.

A Mia Wasikowska é outra que foi bastante criticada por ser "sem sal demais". Eu consigo imaginar a Alice crescendo e ficando daquele jeito: com a resposta na ponta da língua, mesmo que esta aparente não fazer sentido nenhum. Acho que o problema é mais o roteiro que não deu oportunidade para ela mostrar seu talento dramático, porque quem viu "In Treatment" sabe que ela manda muuuuito bem.

Quanto o Alan Rickman dublando a lagarta, eu esperava um "mister Potter" ao final de cada frase...

A parte mais tensa fica por conta do Johnny Depp e seu Chapeleiro "Che Guevara" Maluco - o
melancólico líder da resistência - WTH?... Adoro o cara, mas essa coisa de sempre fazer papel de gente excêntrica acaba fazendo com que ele repita os trejeitos de um personagem em outro. Eu consegui exergar o Willy Wonka em praticamente todas as expressões faciais dele (sem contar aquela maquiagem exagerada que parecia o demônio :x). E é impressão minha ou rolou um clima entre ele e a Alice? O.o E ainda teve aquela dancinha homenagem ao Michael Jackson que me deixou com a sensação de vergonha alheia elevada à infinita potência.

O Gato está fofíssimo de esquisito e é a melhor parte do 3D.
Eu ainda tenho muita vontade de mordê-lo =D
E o caxinguelê (o dormouse) está divertidíssimo, apesar de ter ficado muito parecido com o ratinho valente do "Príncipe Caspian" (sim, eu vi esse filme esses dias e descobri uma das coisas mais bizarras da minha vida o.o).
A Helena está ótima, sem mais.

Na verdade o certo seria "off with Linda Woolverton's head", já que ela foi a roteirista responsável por essa bizarrice e eu não sei até onde o Tim Burton teve autonomia, uma vez contratado pela Disney. A história simplesmente não empolga e a tentativa de, em certas cenas, criar diálogos nonsense como no original é, no mínimo, frustrada (e o que foi aquele final com a Alice neocolonizadora, desbravadora da China?). Nem a trilha sonora consegue animar, o tema mmmaravilhoso só toca nos créditos finais depois da música da Avril Lavigne ¬¬


Mas alguns fatores evitaram que eu apelasse pro voodoo quando chegasse em casa: a direção de arte, a fotografia e o figurino estavam perfeitos, sendo os vestidos da Alice incrivelmente criativos *-*
E o mais legal de tudo foi o tanto de referências aos livros originais e às ilustrações do Tenniel; isso faz com que alguém que sabe o livro de cor e salteado fique bastante feliz (sem contar a citação a "O Príncipe" que me fez dar pala no cinema o/)



Infelizmente, o filme foi mais um exemplo de alguém que tinha um excelente projeto nas mãos e não conseguiu aproveitar. Eu daria um 6,5 mais 0,5 por ser 3D (Mentiiiira! Eu nem gosto tanto assim de 3D). Mesmo assim eu não odiei o filme - talvez por esperar algo muuuuito ruim -, é divertido. Só.

E agora, temam: a Disney quer um Alice 2. *se mata*



Obs1.: no filme eles falam Underland mesmo. Inclusive, no manuscrito original era isso que aparecia no título, depois que virou Wonderland ^^

Obs2.: eu quis tanto que o Chapeleiro fizesse a charada do corvo e da escrivaninha... Mas depois que ele repete pela quinta vez quis jogar algo na tela ._.

Obs3.: eu temo todas as futuras releituras da Disney. Estas incluem "A Bela Adormecida", "Cinderella", "O Mágico de Oz" e "A Bela e a Fera". DDD:


2012, chegue antes disso, por favor!

9 comentários:

  1. uma coisa a dizer: BO-RING.
    Tim, volte a fazer filmes do Batman!D:

    ResponderExcluir
  2. Wow!
    Vi Alice uma semana depois que lançou! Tinha achado o maior barato! Ouvi muitos comentários maldosos a respeito do filme, mas afirmo que nenhum tinha conseguido me persuadir. Parabéns Vê, vc me deixou uma pessoa muito mais criteriosa!
    Ps: excelente sua resenha! Completa!

    ResponderExcluir
  3. Aaaah eu amei o filme,mas eu esperava mais.. x)~~
    e eu quero ver todas as releituras da Disney *_*
    sauuudades! :**

    ResponderExcluir
  4. agora sim, sei comentar em blogs... o/
    enfim dorgas, concordo com cada ponto dessa resenha, e como sou o suficiente criterioso e chato com filmes, achei que vc consegui falar bem sobre isso...
    falo tbm que tenho um pouco de medo das releituras da Disney, e tenho um pouco de dó do Tim que com certeza não teve liberdade NENHUMA, já que (jaque?, jaque?) a Disney apesar de ser uma produtora que já fez muito filmes que se tornaram clássicos, hoje não passa de uma manipuladora de roteiros para pessoas não tão atentas a cada detalhe dos personagens e derivados. (foi mal a revolta!!)
    Espero muitas outras resenhas...

    ABRAÇO

    ResponderExcluir
  5. E O GATO FOI A MELHOR PARTE DO FILME INTEIRO
    coraçãozinho, coraçãozinho, S2S2S2

    ResponderExcluir
  6. Realmente...eu nem conheço a estória, mas ja tava esperando uma coisa bem ruim desse filme.
    Além do roteiro de merda, só se salvou a Helena Bonham mesmo (como sempre). Eu tb entendi o propósito da Rainha Branca, mas achei que a Anne exagerou demais...ficou over e aí ficou ridículo mesmo, não ficou tão irônico como deveria ser, eu acho.
    3D não fica bem quando é adicionado posteriormente. Daí a gente paga mó grana só pra ver folhinhas caindo e uma borboleta voando, né ¬¬
    Johnny Depp falhou na caricatura, o dragão é podrinho, o gato é legal e a lagarta...bem vc já comentou, Snape total.

    Vc escreve bem sobre filmes. É por isso que não escrevo críticas em blogs...minhas críticas iam ser tão chatas que ninguém ia aguentar ler ahahahhahaa
    Já vc balanceia bem as coisas e ainda coloca informações extras. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Eu já achava que podia sair algo bom desse filme. Aliás, como sempre um resenha divertida de ler.

    Acho que você se sentiu do mesmo jeito que eu quando testemunhei a Disney destruindo todo o sentido da triologia Sands of Time do Prince of Persia.

    Mas as vezes penso que certos temas não podem ser tratados em filmes para a massa e quem conhece a obra original acaba sendo um chato.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Mia e Depp fizeram juz aos personagens do clássico da Disney, o chapeleiro divertido e Alice retardada.

    ResponderExcluir