sábado, 15 de dezembro de 2012

O Hobbit (a versão estendida)

    Depois de quase 10 anos, enfim nós temos o filme do Hobbit. E aí, valeu a pena?
  Eu fui pro cinema achando que ia precisar ver o filme umas duas vezes pra poder pensá-lo racionalmente e não como uma louca que chora toda vez que toca "Concerning Hobbits". Fiquei surpresa em ver que eu consegui separar os dois lados. Sapateei, apertei o braço dos meus amiguinhos que foram comigo, o olho encheu d'água, mas mesmo assim deu pra ver o filme com certo distanciamento.
   O enredo dispensa comentários, né? Só vale lembrar que O Hobbit NÃO é uma sequência de O Senhor dos Anéis, e sim um prequel. A história vem antes e, apesar de poder ser vista/lida separadamente, está intimamente ligada à trilogia. E foi com isso que Peter Jackson jogou.

    Mas vamos por partes.
   Adianto logo que tudo o que podia ser bom no filme, foi. A cada cena eu enxergava o Oscar de Melhor Fotografia! E o 3D superou aquela coisa de "vamos atirar coisas no público, isso é legal!" e trabalhou bem a questão da profundidade terceira dimensão oi?, seja nas florestas, nas montanhas, nas arquiteturas, parece TUDO DE VERDADE *-*
   Gostei muito do tom verde-amarelado do filme ae Brasil, diferenciando daquele azul-acinzentado do Senhor dos Anéis (só eu dei pala com isso?)
   Howard Shore mandando muito na trilha sonora, apesar de que o elemento surpresa ficou mais no tema dos anões - que é o tema do filme - e num cântico meio mantra que toca quando os orcs aparecem, fora isso, mais variações dos temas da trilogia mesmo.
Cadê Oscar? CADÊ?
   Grandes e inesquecíveis atuações nunca foram o forte desses filmes - tirando Ian McKellen, Christopher Lee, essa galera que se tivesse de interpretar uma pedra, seria a pedra mais perfeita que você já viu - , mas ninguém faz feio, muito pelo contrário, todos pareciam estar se divertindo horrores com seus personagens, uma coisa que eu adoro ver em filmes. E o Martin Freeman (Hello, dr. Watson) está sen-sa-ci-o-nal como Bilbo, e o Andy Serkis... CADÊ O OSCAR DESSE HOMEM? Eu acho incrível como eu consigo ter tantos sentimentos conflitantes sobre o Gollum quanto o próprio personagem (???).

    Maaas nem tudo são flores, lembas e canções élficas, e algumas coisas me incomodaram...
São bonitinhos, mas quase tudo
figurante
  Eu não sei se é porque a minha história com O Senhor dos Anéis já tem um certo tempo de quando eu tinha um crush no Elijah Wood, mas eu não me lembro da trilogia ter tantos momentos cheesy, breguinhas. Ai, sei lá, rolaram uns discursos e umas cenas propositadamente épicas que ficaram muito Sessão da Tarde... E os pobres anões; são tantos personagens que só Thorin, o #AnãoDaDepressão, Balin, o #VelhinhoFofinho,  e Kili, #TheHotDwarf, ganham mais tempo de cena.
  Segundo, Peter Jackson pesou a mão nas cenas de ação. O livro O Hobbit é naturalmente mais simples e menos épico, PJ quis fazer o caminho inverso e lotou o filme de perseguições alucinadas, que, pelo menos pra mim, quando foi chegando ao final, pras cenas que realmente importavam, eu já estava me perguntando se estava perto do filme acabar QUE PECADO
  Mas, provavelmente, o que mais me incomodou foi a obviedade da direção. SdA era assim? Eu conseguia saber exatamente o que ia acontecer,  e eu não estou falando de história, estou falando de cena mesmo!

   Quanto à polêmica da necessidade de três filmes, eu digo que me senti assistindo O Hobbit - a versão estendida. Certas coisas que são apenas comentadas no livro ganharam cenas inteiras no filme, algumas muito boas, outras... A adição inútil mais legal foi o gancho que PJ fez com o começo da Sociedade do Anel, GENIAL!
    Como eu já disse, tem umas cenas a mais que foram mais caprichos épicos do Peter Jackson, mas as ligações com os outros livros e o melhor desenvolvimento de certas passagem do livro foram bem acertados. Mas que o filme poderia ser mais curtos, podia.

    Ai gente, mas do que adianta? Mesmo com essas coisas que eu não gostei, com certeza vou ver de novo, e todos vocês devem ir também!!

"Eu quero mais que a vida de interior!"
P.S1.: senti a mão do Walt Disney no filme. Altas canções surgidas do nada, conversa com bichinhos, tal qual como no livro.  
P.S2.:  NO Enya e afins \o/! A canção do final está maravilhosa, vale a pena ficar um pouquinho mais pra ouvir toda (:
P.S3.: O que foi a Galadriel ajeitando o cabelinho do Gandalf?

SPOILERS pra quem já conhece a história e viu o filme:
> É meio triste ver o Frodo todo alegre, feliz e saltitante, no começo, sabendo o que vem depois D:
> E se Bilbo tivesse matado o Sméagol? Terra-Média tava ferrada!

14 comentários:

  1. Você não gosta da Enya?Triste.Ela é uma das minhas cantoras favoritas, marcou minha adolescência, anos 90... bons tempos.
    Mudando de assunto, descobri seu blog através do seu canal no youtube, adoro seus vídeos e venho acompanhando suas resenhas. Estão de mais.Se eu não fosse tão tímido faria vídeos dos livros que eu li também, mas deixa isso pra lá.Parabéns pelo canal e pelo blog. ^^

    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #Chatiadu também, ela não gosta de Enya, marcou minha adolescência também.

      Mas ela soube criticar muito bem o filme, parabéns VE.

      Excluir
  2. Eu também descobri seu blog pelo vlog, rs
    Amo seus vídeos, sempre os assisto (nunca fiz comentários). Pelo visto, amei a maneira como escreve também, sincera, direta e engraçada!

    ResponderExcluir
  3. Kili gatinho.
    Thorin muso.
    Martin Freeman perfeito.

    ResponderExcluir
  4. Vevs! Eu até escrevi um post sobre O Hobbit, mas o seu me fez pensar: "Putz, é verdade. Essas cores naturezas, essas lições...". Lógico que assim que puder vou assistir de novo, mas acho que você escreveu muito bem as ideias gerais sobre o filme. Queria muito saber como é em 3D. Nosso ingresso era pra uma sessão assim e deu um problemão no cinema! Enfim... Tô empolgada!


    Beijo!
    >> Nine

    ResponderExcluir
  5. Puts,também acho que Andy Serkis mereça um Oscar,ou ao menos uma indicação.O Filme em si é belo,e um dos melhores do ano,se não for...

    ResponderExcluir
  6. Concordo com vários pontos, o filme podia ter sido mesmo uns 20 minutos mais curto, ficaria um pouco menos cansativo e mais perfeito ainda! *-*
    Mas eu não tenho o que reclamar do clima, tá com a áurea toda que o livro passa. Não dá para ficar comparando O Hobbit com SdA, são histórias totalmente diferentes! As canções no meio ficaram muito fofas (será que vai ter também na próxima parte, na luta contra as aranhas?).

    Ah, e você sabia que VAI ter uma versão estendida desse primeiro filme? Eu também achei que essa versão era longa o suficiente, tô muito curiosa para ver o que mais eles acrescentaram...

    E adorei o '#AnãodaDepressão'! XDD

    ResponderExcluir
  7. Gostei do post mermaid. Minhas impressões são: Não sei a idade dele hoje e nem a que tinha quando fez LOTR mas acho que o Ian McKellen (um dos meus atores preferidos) esta meio velho e engessado (eu sei que ele É velho) quero dizer que, achei sua movimentação reduzida como se não dobrasse a coluna e coisas do tipo não sei se mais alguém teve a mesma impressão, talvez podiam ter usado mais os dubles nas cenas de luta e corrida.
    Muitas pessoas reclamam do tempo e do filme ser arrastado mas acho que o PJ foi além do cinema, eu sei que você tem de pensar na mídia e deixar o 1ª filme meio redondo mas o vejo meio que como quando assisto um seriado como um episódio de Game of Thrones, não sei se me habituei a assistir temporadas inteiras em frenesi mas assistir uma produção com várias horas pode ser cansativo fora de casa mas muitas pessoas estão como eu mesmo se habituando a isso, ou se a HBO lançasse a 3ª temporada de G.o.Throne toda quantos aqui não iriam assistir de uma só vez??? Como na escrita o autor tem como deixar sua marca não só nos detalhes, me retorço quando alguém fala que responder uma questão de interpretação de texto é sempre questão certa por que a resposta é pessoal cada um "interpreta como quer, acho que tem como o autor colocar muito bem o seu ponto de vista no texto... Abraços e desculpas se o comentário ficou meio estranho.

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei do filme, só achei meio infantil...mas vamos ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas isso de ser infantil é do próprio livro. Tolkien escreveu pros filhos dele (:

      Excluir
  9. eu particulamente acho que matar dragões e lutar com aranhas não é infanil, os anões sairam perfeitos e não parecem aqueles anoes da branca de neve, eles são muito mais maduros e fascinantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tom do livro é que é infantil, principalmente se comparado ao Senhor dos Anéis, mas isso não é nenhum demérito, apenas uma observação.

      O filme deu um upgrade na história dos anões e um pouco mais de personalidade a eles, isso é um ponto bastante positivo.

      Excluir