sábado, 17 de agosto de 2013

Disneyficando a Guerra dos Tronos 2: A Fúria dos Reis

   A gente até tenta, mas é complicado quando os plots da Dinsey teimam em continuar se manifestando. E dessa vez a história é ainda mais tensa, afinal, estamos no meio de uma guerra, mas isso não mostrou ser um empecilho para os Estúdio do Walt Disney.

(Pequenos SPOILERS a seguir, caso você não tenha lido o segundo livro e/ou visto a segunda temporada)


  Um cometa vermelho cruza os céus de Westeros. Os Lannister acham que ele representa o carmim de sua Casa, o Norte vê uma espada de sangue pedindo vingança pela morte de Ned Stark, Daenerys acredita ser um sinal que a guiará para seu lugar de direito no Trono De Ferro... Maaaas todos nós sabemos que nada disso importa e que esse é o símbolo máximo da magia Disney, a estrela que realizará seus desejos.



  Logo no início do livro conhecemos Melisandre, que faz umas macumbas muito loucas e virou, praticamente, a conselheira oficial do Rei Lorde Stannis, um dos pretendentes ao Trono de Ferro. Assim como o Dr. Facilier, da volta do 2D, A Princesa e o Sapo, Melisandre tem amigos do outro lado.



  E nosso caro doutor não é chamado de Homem das Sombras sem nenhum motivo, mas Nova Orleans, claro, não conhece os filhotes de Melis.



  Enquanto isso, Arya salva um transformista literalmente que estava aprisionado numa lâmpada mágica e, em troca, ele lhe concede três desej mortes desejos. O desenrolar dessa história pode ser visto aqui (tirando a parte do "não poder matar ninguém", me engana que eu gosto):



  Mas a grande revelação pra pior do livro fica por conta do babaca do Theon Greyjoy. O rapaz se inscreveu no programa De Volta Para a Minha Terra e pode, finalmente, retornar às Ilhas de Ferro. Porém, depois de dez anos vivendo com os Stark, em Winterfell, é natural que o moço passasse por alguma crise de identidade. Portanto, peguem suas marimbas e se juntem à malemolência do oceano para ajudar Theon a se recordar da superioridade das terras de seu pai (ou pelo menos isso é o que eles deveriam ter feito).


 Não demorou muito para ele se acostumar com a ideia.

 Enquanto Theon nos surpreende pra pior, Sansa tem uma surpresa estranha com Cão de Caça, que sempre a assustou e a todos nós.



 Ao Norte, João das Neves Jon Snow vai se aventurar com sua turminha do barulho numa aventura de gelar o sangue (???). Ele vai explorar o mundo pra lá da Muralha, em busca daquele que prometeu ser muito importante na história, mas morreu antes da página 100 do primeiro livro, seu tio Benjen Stark.
  Lá, Jon Snow conhece os ~selvagens~ e faz amizade convers  tenta matar é apresentado a uma garota que insiste que ele não sabe de nada. E é aí que surge a música que é o maior tapa na cara da história dos musicais da Disney:





  E pra fechar, não podemos nos esquecer dos fofíssimos irmãos Reed. Menino Jojen, o mais novo, tem uns sonhos premonitórios sem sentido, mas o que importa é que quando ele e sua irmã, Meera, se encontraram com Bran Stark pela primeira vez, eles já o conheciam que bruxaria é essa? E agora, eles vão explicar para pequeno Bran o que diabos são aqueles sonhos sequência psicodélica que ele anda tendo.



 Como podemos perceber. Não adianta tentar fugir, a Disney sempre vai encontrar você!

P.S.:



quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Disneyficando a Guerra dos Tronos

  Há quem diga que não há mais nada de original no mundo. Bem, há muitas coisas no mundo que desconheço, então não posso atestar a veracidade de tal informação, mas uma coisa eu posso dizer: não há nada no mundo que não possa virar Disney.

  Querem a prova? Imaginem uma história em que batalhas sangrentas acontecem, cabeças rolam e são postas em estacas, crianças são sequestradas (e mortas, se possível), traições seguidas de morte são o fluxo natural da vida e animais - adivinhem! - também são mortos sem ninguém se importar com a fúria do WWF ou do Greenpeace. Não parece ser o tipo de história preferida dos Estúdios Disney, mas, se olharmos bem, as semelhanças começam a surgir.

(Pequenos SPOILERS a seguir, caso você não tenha lido o primeiro livro e/ou visto a primeira temporada)



  Comecemos pelo pobre filho bastardo, introspectivo e deslocado, Jon Snow. No fundo, a única coisa que ele quer é superar sua condição e descobrir o lugar ao qual ele realmente pertence... e, então, ele descobre que é filho de Zeus OH WAIT!



  Ainda nessa adorável terra gelada chamada Winterfell, a filha mais velha, Sansa, a Sonsa, sonha com o dia em que seu príncipe encantado chegará, assim como nas histórias, porque, afinal, a única pessoa naquele lugar que é realmente uma princesa é ela (já que sua irmã, Arya, é mais bicho do mato do que gente, pensa ela).



  Para a felicidade de Sons Sansa, o rei, com toda a sua comitiva, decide viajar para Winterfell. E foi nesse momento ao som do tema de ...E o vento levou que Sansa conheceu Joffrey, o príncipe herdeiro que aconteceu de ser mais Lannister do que Baratheon :x, e o que ele mais quer é ser rei.


  E falando em gente que quer ser rei... Do outro lado do mar, assim como Heathcliff procurava fama, poder e riqueza na América, Viserys Targaryen também procurava. Heathcliff não conseguiu nada em Pocahontas, o Dragãozinho, porém, conseguiu o que queria, pero no mucho... Dothrakis não parecem ser amigos das metáforas...

"Meus velhos rivais, eu já não me humilho
Não vão zombar mais, quando virem meu brilho"
  Mas voltemos a falar da menina que sofre bullying em casa, porque não sabe (e nem quer) ser uma dama; e em algum momento da história ela corta os cabelos e se disfarça de menino por causa de ~algo~ que aconteceu com o pai. Poderia ser Mulan, mas é a pequena Arya Stark.


  E o arauto do personagem Disney sonhador é Bran Stark. A música de Valente define, ponto.




(Nossa! Chega bateu uma depressão depois dessa D:)

  E para o final épico e esquisito, se fosse da Disney, Daenerys, a Dragonete, juntaria o que restou sua tribo e começaria o "shadowlaaaaaaaaaaand the river's dry, the ground has broken, so I must gooooo" para sinalizar que irá embora para reconquistar o trono (não conhece o musical da Broadway do Rei Leão? Tem que ver isso ae!)




  Menção honrosa para aquele que não é Disney, mas acaba sendo o mais Disney de todos: Jaime Lannister, o Regicida Encantado.

via: http://weheartit.com/entry/21189770