quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Disneyficando a Guerra dos Tronos

  Há quem diga que não há mais nada de original no mundo. Bem, há muitas coisas no mundo que desconheço, então não posso atestar a veracidade de tal informação, mas uma coisa eu posso dizer: não há nada no mundo que não possa virar Disney.

  Querem a prova? Imaginem uma história em que batalhas sangrentas acontecem, cabeças rolam e são postas em estacas, crianças são sequestradas (e mortas, se possível), traições seguidas de morte são o fluxo natural da vida e animais - adivinhem! - também são mortos sem ninguém se importar com a fúria do WWF ou do Greenpeace. Não parece ser o tipo de história preferida dos Estúdios Disney, mas, se olharmos bem, as semelhanças começam a surgir.

(Pequenos SPOILERS a seguir, caso você não tenha lido o primeiro livro e/ou visto a primeira temporada)



  Comecemos pelo pobre filho bastardo, introspectivo e deslocado, Jon Snow. No fundo, a única coisa que ele quer é superar sua condição e descobrir o lugar ao qual ele realmente pertence... e, então, ele descobre que é filho de Zeus OH WAIT!



  Ainda nessa adorável terra gelada chamada Winterfell, a filha mais velha, Sansa, a Sonsa, sonha com o dia em que seu príncipe encantado chegará, assim como nas histórias, porque, afinal, a única pessoa naquele lugar que é realmente uma princesa é ela (já que sua irmã, Arya, é mais bicho do mato do que gente, pensa ela).



  Para a felicidade de Sons Sansa, o rei, com toda a sua comitiva, decide viajar para Winterfell. E foi nesse momento ao som do tema de ...E o vento levou que Sansa conheceu Joffrey, o príncipe herdeiro que aconteceu de ser mais Lannister do que Baratheon :x, e o que ele mais quer é ser rei.


  E falando em gente que quer ser rei... Do outro lado do mar, assim como Heathcliff procurava fama, poder e riqueza na América, Viserys Targaryen também procurava. Heathcliff não conseguiu nada em Pocahontas, o Dragãozinho, porém, conseguiu o que queria, pero no mucho... Dothrakis não parecem ser amigos das metáforas...

"Meus velhos rivais, eu já não me humilho
Não vão zombar mais, quando virem meu brilho"
  Mas voltemos a falar da menina que sofre bullying em casa, porque não sabe (e nem quer) ser uma dama; e em algum momento da história ela corta os cabelos e se disfarça de menino por causa de ~algo~ que aconteceu com o pai. Poderia ser Mulan, mas é a pequena Arya Stark.


  E o arauto do personagem Disney sonhador é Bran Stark. A música de Valente define, ponto.




(Nossa! Chega bateu uma depressão depois dessa D:)

  E para o final épico e esquisito, se fosse da Disney, Daenerys, a Dragonete, juntaria o que restou sua tribo e começaria o "shadowlaaaaaaaaaaand the river's dry, the ground has broken, so I must gooooo" para sinalizar que irá embora para reconquistar o trono (não conhece o musical da Broadway do Rei Leão? Tem que ver isso ae!)




  Menção honrosa para aquele que não é Disney, mas acaba sendo o mais Disney de todos: Jaime Lannister, o Regicida Encantado.

via: http://weheartit.com/entry/21189770


2 comentários:

  1. gostei muito do seu blog e me inscrevi no seu canal :}

    ResponderExcluir
  2. Hahaha, muuuito bom! Parabéns! Amo Disney e costumo sempre utiliza-la como referência, mas confesso que só tinha pensado no Jofrey e no Jaime, rs. Adorei :)

    ResponderExcluir